central terminca receita 7 mil milhoesA Central Térmica de Ressano Garcia (CTRG), localizada na província de Maputo, atingiu uma receita de 7,1 mil milhões de meticais em 2019, cifra que corresponde a uma aumento de 11 por cento, comparativamente ao ano anterior. No ano passado, a CTRG arrecadou um lucro operacional de cerca de 2.9 mil milhões de meticais, o que representa um aumento de 77 por cento. Em 2018, colectou cerca de 1.7 mil milhões de meticais.

Inaugurada em Novembro de 2014, a CTRG arrancou em Fevereiro de 2015 e contribui anualmente com cerca de 900 mil milhões de meticais em impostos.
Os dados foram avançados em Maputo pelo porta-voz da CTRG, Estevão Massuei, em conferência de imprensa que serviu para partilhar os cinco anos de existência do empreendimento de produção de energia eléctrica, a apartir de gás natural proveniente do campo de Temane, distrito de Inhassoro, província de Maputo. Massuei afirmou que a solidez da central permite trazer um investimento na modernização das instalações de modo a assegurar uma produção contínua de energia, com uma capacidade instalada de 175 megawatts.

Disse ainda que toda a anergia produzida pelo empreendimento e entregue à empresa pública, Electrecidade Moçambique (EDM), que, por sua vez, distribui aos consumidores.
"Em relação a pespectiva de fornecimento e demanda de outras indústrias, nós só produzimos energia e entregamos a EDM, e por sua vez, a EDM é que faz a devida distribuição para os diversos consumidores", disse Massuel.

A CTRG responde em 25 por cento da demanda total de energia no país, detendo actualmente a segunda tarifa mais baixa de energia. A primeira é a Hidroeléctrica de Cahora Bassa. A fonte garante que a CTRG está preparada para aumentar a capacidade instalada, estando tudo dependente da decisão dos accionistas.

Segundo Massuei, a CTRG é responsável por uma redução, anualmente, de cerca de 592 mil toneladas do dióxido de carbono (CO2), o que torna a empresa o segundo maior projecto a nível dos países de África Austral em termos de poupança na emissão de CO2, ao meio ambiente.

Sobre a responsabilidade social, Massuei referiu que a empresa tem desenvolvido projectos para as comunidades locais, tendo registado a reabilitação e apetrechamento dos laboratórios de Química, Física e Biologia da Escola Secundária 4 de Outubro, bem como a entrega de uma sala de informática.

No concernente a segurança no trabalho, a CRTG registou 58.444 horas sem lesões de nenhum, de todos 88 trabalhadores da empresa, no período compreendido de Janeiro a Julho do corrente ano.
"Isto quer dizer que temos nesse período a trabalhar sem reportar nenhum caso, seja de lesão, seja de ameaça", disse.

A CTRG tem como accionistas a Electrecidade de Moçambique(EDM), com 51 por cento, e a companhia petrolífera sul africana, Sasol, com4 9 por cento.